A diversidade dá o tom dos shows da 7ª edição do Festival Path

Começou a contagem regressiva para o maior festival de criatividade e inovação do Brasil. Nos dias 1 e 2 de junho, a Av. Paulista receberá a 7ª edição do Festival Path. O evento, promovido por O Panda Criativo, conta com uma rica programação de atividades variadas simultâneas e promove a discussão de temas como feminismo e cultura LGBTQ+, discussões de gênero, empreendedorismo, sustentabilidade e design.

Oferecendo uma oportunidade de ocupar São Paulo e deixar um legado para a cidade, o público aproveita toda programação em seis espaços icônicos da região, num formato ideal para se transitar a pé: Hotel Maksoud Plaza, Teatro Gazeta, Reserva Cultural, Clube Homs, Hotel Tivoli Mofarrej e Praça Alexandre de Gusmão.

O Path cada vez mais abre espaço para reunir agentes transformadores da música. E para quem gosta de explorar a criatividade musical e contemplar a diversidade de ritmos, gêneros e cores, além de palestras e workshops pagos, o público aproveitará uma explosão de música brasileira indie. A Praça Alexandre de Gusmão receberá mais de 10 shows gratuitos, em diversos horários.

Confira os destaques da programação:

Potyguara Bardo

Potyguara Bardo é de Natal (RN), onde ficou conhecida por seu engajamento político e estética psicodélica. Seu álbum de estreia, Simulacre, foi lançado em 2017 e joga com a interpretação de realidade do ouvinte. Ela também é atriz e compositora.

01/06, às 14h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Luísa e os Alquimistas

A banda Luísa e os Alquimistas passeia com desenvoltura e liberdade pelos universos do pop underground, da música eletrônica nordestina, passando pelo soul e por influências jamaicanas.

01/06, às 15h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Fabriccio

Fabriccio é um dos mais novos nomes da mpb e do R&B nacional. Com um vasto repertório musical e uma sonoridade plural, suas referências variam de ícones da música popular brasileira como Djavan, Simonal, Max de Castro aos grandes nomes da música negra norte americana, como Marvin Gaye, Michael Jackson entre outros.

01/06, às 16h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Craca e Dani Nega

Craca e Dani Nega unem rap com música eletrônica de forma poética e melódica. O Desmanche (2018) é o título do novo disco da dupla com participações especiais das cantoras Juçara Marçal, Roberta Estrela D’Alva, Luedji Luna, Sandra-X, Graça Cunha, Nanny Soul e das Clarianas. São vencedores do 28º Prêmio da Música Brasileira e o Prêmio Profissionais da Música 2018 na categoria Música Eletrônica, participaram festivais como Rec Beat, Latinidades, Vento e BR 135.

01/06, às 17h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Carne Doce

Formado em Goiânia (GO), em 2014, o Carne Doce mescla referências de rock dos anos 70 com MPB, em canções com pendor pop. Os dois primeiros LPs (Carne Doce, de 2014, e Princesa, de 2016) receberam indicações a importantes prêmios e entraram para as principais listas de melhores discos do ano – feito que se repetiu em Tônus, eleito 3º melhor álbum de 2018 pela revista Rolling Stone.

01/06, às 18h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Mulamba

Uma das mais recentes revelações da nova MPB, a banda Mulamba, é formada por Amanda Pacífico (voz), Cacau de Sá (voz), Caro Pisco (bateria), Érica Silva (baixo, guitarra e violão), Fer Koppe (violoncelo) e Naíra Debértolis (guitarra, baixo e violão). Após chamar a atenção do público com o single “P.U.T.A.”, que atingiu mais de 2,7 milhões de acessos no Youtube, o grupo curitibano lança seu álbum de estréia, “Mulamba”, gravado na Red Bull Station, em São Paulo, com produção executiva do Vento.

02/06, às 14h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Tuyo

Formada por Machado, Lio e Lay Soares, a Tuyo funde organicidade e texturas eletrônicas com temáticas existenciais. Seu EP de estreia, “Pra Doer” (2017), apresenta o estilo contemplativo do trio. Em 2018, o álbum “Pra Curar” sedimenta sua identidade, trazendo uma proposta vocal audaciosa, letras sensíveis e beats complexos. Com uma estética que passa pelo folk e vai desde o lo-fi hip hop até o synth pop, a Tuyo cria um som potente, capaz de despertar a vulnerabilidade com leveza.

02/06, às 15h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Melanina MC’s

Integrado exclusivamente por mulheres negras, o Melanina MC’s é um grupo que surgiu na periferia da Grande Vitória em 2012 e atua há seis anos contribuindo e aprendendo com a cena cultural do estado. A história de formação do grupo reforça a importância de mulheres se reconhecerem umas nas outras nos espaços, além de trazer o debate da representatividade.

02/06, às 16h00 na Praça Alexandre de Gusmão

Quebrada Queer

Quebrada é um termo próprio adotado pela periferia para lembrar luta e resistência. Já o termo QUEER é usado para representar xs LGBTQ+, seu significado provém da gíria inglesa, que literalmente significa “estranho, talvez ridículo, excêntrico, raro, extraordinário”. Trata-se de uma palavra utilizada para denominar quem não se encaixa no padrão de heterossexualidade ou binarismo de gênero. O coletivo quer Levar a Quebrada e seus Queers para um lugar de acolhimento e conforto para romper barreiras históricas usando um ponto de ligação em comum como principal arma de salvo conduto: a música.

02/06, às 17h00 na Praça Alexandre de Gusmão

FESTIVAL PATH 2019

Dias 1 e 2 de junho, sábado e domingo, das 9h às 20h

Programação completa e Informações: festivalpath.com.br