Álbum inédito de Prince chega a todas as plataformas digitais

Prince será para sempre lembrado como um músico impressionante em performances ao vivo, um artista de músicas no topo dos charts e um revolucionário da indústria musical. No entanto, durante todo o tempo que ele passou sob os holofotes nas suas quatro décadas de carreira, Prince também trabalhou incansavelmente nos bastidores para cultivar talentos, escrevendo músicas para os artistas em ascensão que ele respeitava.

Depois de chegar ao público com exclusividade pelo Tidal, os detentores dos direitos do Prince, em parceria com a Warner Bros Records, lançam “Originals”, em todas as plataformas digitais. O álbum de 15 faixas na voz do cantor – sendo 14 delas inéditas – que iluminam o vital papel de bastidores que Prince desempenhou nas carreiras de outros artistas. A versão física está prevista para o próximo dia 28 de junho. As faixas foram selecionadas em colaboração por Troy Carter, em nome dos detentores dos direitos do Prince e JAY-Z.

Em meados da década de 1980, Prince estava dominando as paradas de sucesso, inclusive como compositor e produtor, com músicas que compunha e gravava para outras pessoas. Além de lançar nove de seus álbuns comerciais de maior sucesso, ele também escreveu e gravou inúmeros rolos de material para os artistas como The Time, Vanity 6, Sheila E., Apollonia 6, Jill Jones, the Family e Mazarati. Ocasionalmente, as gravações demo originais de Prince seriam usadas nos álbuns desses artistas com apenas pequenas alterações na instrumentação e a substituição dos vocais. Outras vezes, os artistas confiavam em suas demos para guiá-los em seu próprio processo de gravação, com o primeiro take de Prince como referência para a versão final de suas músicas. O efeito agregado foi uma completa saturação e transformação do panorama da música pop, com Prince liderando e subvertendo a cultura mainstream.

Várias das músicas icônicas encontradas em “Originals” foram grandes sucessos ​​para os artistas que as gravaram. “The Glamorous Life”, de Sheila E., alcançou o primeiro lugar nas paradas dance em 1984, enquanto o enorme sucesso de “Manic Monday” impulsionou o single e álbum, “Different Light”, da banda The Bangles, para o segundo lugar no ranking de música pop. O Ice Cream Castle da Time, apresentando o TOP 20 “Jungle Love”, passou um total de 57 semanas na Billboard 200. E em 1991, Martika teve sucesso internacional com “Love… Thy Will Be Done”, um hit TOP 10 na França, Austrália, Reino Unido e Estados Unidos.

“Originals” puxa a cortina para revelar as origens dessas músicas tão familiares, além de cortes mais profundos de álbuns como “Make-Up”, do Vanity 6, “Baby, You are a Trip”, de Jill Jones, e “My Love”, de Kenny Rogers. O álbum também traz a majestosa versão original de 1984 de “Nothing Compares 2 U”, lançada em 2018 como single.