De diretor de escola a drag queen: Carlos Arruza estrela séries com personagens variados

Foto: Oseias Barbosa

O ator Carlos Arruza, além de ter escrito e estar em fase de pré-produção de seu primeiro musical “Um Tamanduá Bandeira Formigável”, que irá contar com Hugo Bonemer, Claudio Tovar e Thati Lopes no elenco, também vai estar à frente das câmeras. O ator vai adentrar o mundo das séries em duas produções com personagens bem distintos.

Em “Carnificina”, história escrita por Luiz Fellipe de Oliveira e Rafael Delgado, dirigida por Bruno Esposti e produzida pela Visom, DNArt e Âncora, o ator interpreta um diretor de uma escola onde uma série de situações macabras acontecem, trazendo à tona um tema bem atual e polêmico: a deep web. Já em “Alugo Quartos”, da Produtora Zero8onze, escrita por Fernando Cunha Jr e Aguinaldo Flor, Arruza vive uma drag queen. O episódio piloto será lançado, em formato de longa, entre o final de 2019 e início de 2020.

“É uma experiência incrível poder vivenciar universos tão distintos, quase que ao mesmo tempo, de criação. Um absolutamente leve e seguro, exercendo total domínio do seu território, enquanto o outro em um conflito para além de uma definição de ser um artista, inserido no cotidiano LGBTQI+ sem estar lutando por qualquer causa de gênero”, completa Arruza.