Música e acessibilidade caminham juntas em “Mergulho”, novo disco de Luiza Caspary

Foto: Erika de Faria

Premiada pelo trabalho pioneiro com música e acessibilidade, Luiza Caspary lançou sexta-feira (20) o álbum “Mergulho”.

Em meio ao seu processo de descoberta como artista, Luiza trouxe a música para as mãos e, este mês, chega com um álbum pensado também para quem não ouve, através de vídeos traduzidos em Libras para a comunidade surda.

“Mergulho” não é apenas um álbum. É resultado de um caminho de auto-observação que a artista percorreu. Processo curativo e libertador que Caspary se permitiu viver e entender que, no fundo, sentimos igual e traduzimos diferente, até que chega o momento em que você quer voltar para casa, se encontrar, andar em linha reta e se dar o direito de estar em paz.

“Escrever e cantar sobre o amor, a saudade, o tempo e a morte, me fez acalmar e me entender melhor, nos entender melhor. Escolher tirar os véus que nos impedem de ver é um ato amoroso e verdadeiro de reencontro com a essência e, por mais difícil que seja, pode ser solar e feliz”, conta Luiza.

O álbum foi construído com dedicação e sensibilidade do produtor Lou Schmidt, de todos os músicos e repleto de participações especiais como Jair Oliveira, Juliana Strassacapa, Estevão Queiroga, Necka Ayala e Gabriel Von Brixen.

E foi dessa sensibilidade que o álbum também foi cantado através das mãos, todo traduzido para Libras (Língua Brasileira de Sinais) para a comunidade ter acesso ao que, a primeiros olhos, pode parecer inacessível.

“Há muito tempo quero fazer um disco inteiro acessível à comunidade surda, estou realizando um sonho pois estes pensamentos são sobre a mente do ser humano e quero que isso chegue para todos e que recebam com todo o amor”, completa.

O álbum, que contém nove faixas, traz as inéditas “Tempo”, um convite para sair do piloto automático da rotina com a participação do coautor Gabriel Von Brixen – que se encontram não apenas na música, mas na vida.

Além dela, temos “Adeus”, com participação de dois grandes amigos de Luiza, Estevão Queiroga e Necka Ayala, que transmitem em suas vozes toda reflexão que a letra traz. A faixa é uma conversa consigo mesmo para resgatar a essência e permitir que a luz nos ilumine da escuridão.

É com essa força que Luiza Caspary presenteia o público com o intenso “Mergulho” – disponível em todas as plataformas digitais.

Ouça: