Piso 21 lança clipe e quer gravar com Iza e Anitta

O grupo colombiano Piso 21 lançou nesta sexta-feira (14) o single “Te Vi”, uma parceria com o rapper venezuelano Micro TDH. O clipe da música foi gravado em Medellín, na Colômbia, cidade onde o grupo foi criado. A faixa fala sobre amor à primeira vista. O amor, por sinal, é uma constante nas letras do grupo. Para quem ainda não conhece, o Piso 21 é reconhecido hoje como a mais importante banda Pop Urbana da Colômbia e América Latina. Formado em 2007 Pablo Mejía (Pablito), Juan David Huertas (El Profe), David Escobar (Dim) e Juan David Castaño (El Llane), o grupo de amigos trabalha para se destacar e se posicionar dentro do gênero, sonhando com a superação de fronteiras. Eles já têm dois álbuns lançados, o “Piso 21” de 2012 e “Ubuntu”, lançado neste ano. Os colombianos já fizeram parcerias com Nicky Jam, Maluma, Anne-Marie e o single “Puntos Suspensivos” encerrou a era “Ubuntu”.

Por telefone, El Profe falou com o Caderno Pop e disse querer fazer parcerias com Iza e Anitta. As duas são da mesma gravadora deles, a Warner. A amizade entre o grupo e as duas brasileiras começou no Grammy Latino desse ano. O Piso 21 e Iza participaram de uma homenagem ao grupo Maná.

Vocês lançaram oito singles do álbum “Ubuntu” e agora lançaram “Te Vi”. A era “Ubuntu” já acabou? Já estão preparando o próximo disco?
Ubuntu encerrou um capítulo da história do Piso 21. Foi um trabalho muito importante, muito grande. Foi uma carta de apresentação ao mundo. Muitos países nos conheceram com “Me Llamas”, “Te Amo”, e marcou uma era muito importante da nossa carreira. Mas agora com “Te Vi” estamos começando uma nova era do nosso som. Acho que o nosso público vai gostar porque estamos apostando nesse ritmo colombiano, que tem muito da nossa cara. Um som que é muito tocado na Costa Colombiana e com “Te Vi” encontramos um equilíbrio perfeito com Micro (TDH), que é um artista da Venezuela, muito talentoso. A ideia é dar para nossos fãs uma música para as férias de verão e, até agora, acreditamos que conseguimos isso.

O som de vocês, mais puxado pro reggaetón, é um ritmo que a gente está acostumado a ouvir no Brasil, mas cada vez a gente tem ouvi mais artistas apostando nisso. E falando em Brasil, a Anitta é a cantora brasileira que está mais em evidência em outros países. Já vimos vídeos dela com vocês. Aliás, vocês são da mesma gravadora. Existe a possibilidade de uma parceria?
Sim, somos da família. Somos muito amigos da Anitta. Ela é uma pessoa incrível, com muito carisma. Gostamos muito dela. Ela é a artista brasileira mais representativa para o mundo. Além dela também conhecemos agora no Grammy Latino a Iza. Ficamos apaixonados por ela. Acredito que ela e Anitta são uma geração de artistas muito fortes no Brasil. Também gostamos muito do Luan Santana e temos muito respeito pelo público brasileiro. São muito exigentes e também têm muito amor. Nós temos muita expectativa pra ir ao Brasil. Nunca fomos pro Brasil e temos que estar muito preparados para esse espaço que é poder se apresentar no Brasil. Acredito que existem momentos. Sabemos que “Me Llamas” foi bem no Brasil e estamos confiantes que em 2019 vamos estar por aí.

Colômbia é o país latino que mais exporta artistas, como Shakira, Maluma, J Balvin, Juanes. Como é a união entre vocês? Vocês são referência da música latina para o mundo.
É uma união muito forte e graças a Shakira, Juanes, Carlos Vives, foi aberto um caminho para outros mais novos, como Balvin, Maluma. Isso serviu para mostrar que a Colômbia tem muito talento. O Maluma nos abriu muitas portas (o grupo fez uma versão remix de “Me Llamas” com ele). Temos uma amizade muito forte também com o Juanes.

O que vocês gostam de ouvir? Cada um tem um gosto, mas na estrada, o que o Piso 21 ouve?
Nós temos gostos muito variados. Escutamos rock, como Guns N’ Roses, Bon Jovi, mas também outros ritmos, passando por Michael Jackson, Maná, Alejandro Sanz. Do Brasil ouvimos muito sertanejo, funk. Nossa música é ampla e a gente não pode ficar fechado em um só gênero. E como a gente tem lançado muitas músicas, se focarmos em um só ritmo, as pessoas acabam se cansando.

Vocês participaram do Grammy Latino homenageando o Maná. Como foi participar desse evento com tanta gente querida da música latina?
Foi uma honra. Nós já tínhamos sido indicados em 2012 (como melhor artista revelação) e estávamos lá ao lado de grandes estrelas e neste ano, quando tocamos pro Maná uma canção que homenageava eles, uma banda icônica para a carreira de muitos artistas, nós fomos aplaudidos. Foi engraçado porque nós é que deveríamos aplaudir o Maná. Foi nessa homenagem que cantamos com a Iza e foi incrível. Outra coisa que a gente tem percebido é que existem muitos solistas, mas poucas bandas e o Maná ultrapassou fronteiras, idiomas e seguem fazendo música. O Piso 21 está bem seguro porque tivemos esse amparo do Maná e acho que estamos no caminho certo.

Assista ao clipe de “Te Vi”: