Cantor e compositor Gabis estreia no cenário musical com a debochada faixa “Verdade”

Foto: Leticia Lôpo

Recheada de conceito sonoro e visual, o cantor e compositor Gabis, de São Pedro da Aldeia, região dos lagos do Rio de Janeiro, lança nesta sexta-feira (1) sua mais nova faixa autoral, o pop “Verdade”.

O som é uma composição autoral e traz um questionamento sobre o real conceito de “verdade absoluta”. “’Verdade’ é uma música pensada para ser o suco do pop, o mais genérico e processado possível, não como crítica, mas pensando no conceito por trás da letra. Essa é uma música em que todo o conceito sonoro e visual nasceu através da letra. Nos últimos anos fomos bombardeados por parte da sociedade, a letra reproduz vários desses discursos contraditórios e problemáticos de maneira irônica e debochada”, conta Gabis. 

A letra da faixa surgiu depois de um misto de sensações entre o cansaço e a raiva de todos os absurdos pensamentos que o cantor ouviu nos últimos anos. 

“O processo de composição aconteceu inicialmente colocando no papel todos esses sentimentos e frases da sociedade que ecoavam na minha mente, para depois organizar tudo isso numa melodia e numa lógica que pudesse ser compreendida como um grande deboche. A escolha de partes ‘robotizadas’ tanto na produção quanto na performance vocal também são uma escolha inspirada em um vídeo que viralizou há alguns anos atrás, onde pessoas diziam ser robôs de um candidato a presidência do país, claramente racista, homofóbico, machista, criminoso, entre outros ‘elogios’. O lançamento no dia 01 de abril (Dia da Mentira) também reforça a mensagem da música em relação a essas ‘verdades’”, aponta Gabis.

Sobre a expectativa para o lançamento, Gabis conta: “Estou com um misto de emoções em relação ao lançamento dessa música, muito animado, mas também curioso pra saber como será recebido tudo o que eu falo, afinal eu sei o país onde eu vivo (risos). Mas desde que comecei a compor, sentia que deveria ser o mais sincero possível quanto aos meus sentimentos e meus questionamentos, afinal artistas que sempre me inspiraram foram os que conseguiram trazer pro pop críticas importantes pra dançar com uma mão no joelho e a outra na consciência. Mas falar sobre tudo que está acontecendo à nossa volta tem uma consequência, muitas vezes, desconfortável para o artista exatamente por mexer onde é sensível pro senso comum”, finaliza.

%d blogueiros gostam disto: