Lary lança faixa retrospectiva com críticas ao governo e homenagem a Paulo Gustavo e Marília Mendonça

Foto: Hugo Barbieri

Desde 2019 que a cantora Lary finaliza o ano com o lançamento de uma faixa retrospectiva. E em 2021 não foi diferente, mas a novidade é que, dessa vez, o trabalho autoral vem acompanhado de um videoclipe e pode ser escutado através de todas as plataformas digitais, em vez de ficar restrita apenas às redes sociais da artista. A canção, disponível a partir do dia 21 de dezembro às 20h, traz alguns dos fatos mais marcantes deste ano, como o descaso do presidente com a vacinação e mortos pela Covid 19 e, a partida precoce de Paulo Gustavo e Marília Mendonça.

O videoclipe da música tem como pano de fundo uma locação de rooftop que contempla, ao mesmo tempo, o Cristo Redentor e as favelas do Rio de Janeiro. Além de cenas com projeções das maiores notícias jornalísticas de 2021.

“Foi um ano complicado para todos nós. Trago essa música como uma forma de deixar registrada toda essa história. No refrão, ressalto o quanto a vida é um sopro e o quão louco está tudo o que estamos vivendo. A importância do viver o agora, do amar agora, de valorizar o que realmente importa”, explica a cantora.

Confira a letra:

mais de 5 milhões que se foram
e 600 mil só no brasil
e tudo isso uma gripezinha
sem contar com a fome, e os tiros de fuzil
é que teve vacina, salvando gente mas teve chacina matando inocente e ainda por cima um presidente, que olhou pra desgraça e riu
gasolina tá alta
o gás tá caro
o dólar? tá foda, viu? ostentação é entrar no mercado e encher a sacola
só com um salário
da carne pro frango
do frango pro ovo
do ovo pro osso
nós chegamos fundo do poço nós chegamos no fundo do poço
eu sei… que a vida é um sopro eu sei, tá tudo muito louco então vive agora, ama agora vai lá fora, olha o céu
não demora, tá na hora
de fazer o seu papel
eu sei, que todo tempo é pouco
o pulmão do planeta sem ar isso não faz o menor sentido absorvente tá sendo vetado estuprador foi absolvido
é absurdo atrás de absurdo serial killer fugitivo
talibã, tudo tomado
quantas vidas e sonhos perdidos
índio perdendo terra aquecimento, desmatamento lgbtqi fobia
falta afeto, conhecimento
tinha mais graça com Paulo aqui Marília se foi sem se despedir nunca se sabe a hora de partir só que
eu sei…
que a vida é um sopro
eu sei, tá tudo muito louco
eu sei, que todo tempo é pouco

%d blogueiros gostam disto: