Menos é Mais divulga EP2 de “Plano Piloto” só com faixas inéditas

menos é mais
Foto: Ricardo Ribeiro

Já está disponível em todas as plataformas digitais a segunda parte do álbum de inéditas do grupo Menos É Mais. Batizado de “Plano Piloto EP2”, o projeto sai pela Som Livre, e é a mais recente produção dos meninos de Brasília. O compilado vem com cinco faixas, sendo todas inéditas. A romântica de trabalho “Pagando Mal com Mal” chega ainda com um clipe, já disponibilizado no canal do grupo no YouTube. As demais canções também ganharão material audiovisual, que será divulgado posteriormente na plataforma de vídeos.

No final de 2020, o grupo divulgou a primeira parte do novo trabalho, e suas visualizações ultrapassam 11 milhões de visualizações no YouTube. Os dois EP’s juntos dão forma ao álbum “Plano Piloto”, o primeiro trabalho de inéditas dos sambistas de Brasília. Todas as músicas do EP1 contam com vídeos gravados no Estádio Mané Garrincha, em homenagem à cidade natal dos artistas, e com participações especiais de Dilsinho e Xande de Pilares. Já no EP2, a gravação aconteceu dentro de um estúdio, com referências à cidade e a fauna e flora do Cerrado, e sem convidados. Ambos tiveram presença de público reduzido, com distanciamento social e seguindo todas as normas sanitárias de prevenção à Covid-19.

Para as gravações do audiovisual de “Plano Piloto”, o grupo pensou em cada detalhe. Começando com a escolha do figurino de cada EP e suas curiosidades interessantes: desde o princípio a intenção foi mostrar o outro lado de Brasília, o das belezas naturais, que muitas vezes é esquecido ou deixado de lado, e Brasília é muito rica. Então, o grupo optou por levar dois mundos diferentes para o projeto. No primeiro EP, as referências no figurino foram dos principais monumentos de Brasília construídos pelo homem. Já no segundo compilado, a inspiração foi a fauna e a flora do cerrado, que é a base de Brasília. A figurinista Camila Monteiro assina os looks do grupo neste projeto.

Já com relação ao cenário dos EP’s de Plano Piloto o processo criativo teve como ponta pé inicial o nome do projeto “Plano Piloto”. Com referência dos artistas e na intenção de homenagear Brasília destacando nomes importantes como o arquiteto Oscar Niemeyer, o urbanista Lucio Costa, e artistas da cidade que fizeram história como Burle Marx e Athos Bulcão. A partir disso, o grupo escolheu os principais elementos de Brasília como o Congresso Nacional, Torre de TV Digital, Ponte Juscelino Kubitschek e a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida e transformou no cenário dos dois EP’s. A cenografia do projeto é assinada por Filipi Brito.

%d blogueiros gostam disto: