Novidade na cena musical, o cantor Imbapê lança hoje o single e o clipe de “Pisciano”

Imbapê_Crédito_Marcella_Calixto_3
Foto: Marcella Calixto

Filho da deusa dos mares e da deusa dos rios, dono de uma alma de leão, maleável como a água, mas também feroz como as correntezas e as ressacas, o cantor mineiro Imbapê incorpora uma figura mística para dar vida ao seu trabalho de estreia na música. O artista lança hoje, sexta-feira (19/3), a canção “Pisciano”, single que abre os lançamentos de seu EP “Bicho Solto”. “Esse projeto dá início a um momento de libertação na minha vida, em que me encontro literalmente como um animal que acabou de sair da jaula”, diz o artista.

No mesmo dia, o cantor disponibiliza o clipe de “Pisciano”, que revela a figura do Imbapê, uma entidade da água e um ser místico. O artista, que participou de todas as etapas de criação do vídeo, explica como foi a gravação: “Procuramos uma locação que tivesse uma paisagem com muita água corrente e cachoeiras. Os figurinos são marcantes, com cores vibrantes e a coreografia envolvente. O clipe mostra essa figura mística em vários habitats diferentes, trazendo a ideia de um espirito livre e conectado com o mundo”. O clipe contou com a direção geral de Bruno Barbosa, roteiro do coletivo O Andar de Baixo, styling de Francisco Silva, fotografia de Marcella Calixto e make de Janaina Flor.

A música “Pisciano” foi um presente da cantora e compositora mineira Laura Jannuzzi, feita durante o carnaval de 2020. Para Imbapê, a faixa traz algumas características do signo de peixes. “Eu me identifico muito com a letra da música porque ela traz essa ideia de liberdade que existe no pisciano. É uma música de carnaval, apesar de ter grandes referências da música pop. A percussão e o pagode baiano inseridos nela deixam bem claro qual é a sua intenção”, explica o cantor.

Segundo Imbapê, que tem como inspiração artistas como Elis Regina, Maria Betânia, Caetano Veloso, Elza Soares e Beyocé, esse projeto é um mix de referências de várias fases da sua vida. O cantor acredita na arte como ferramenta de mudança e quer passar para o público um sentimento de liberdade e coragem para que todos se sintam inspirados.

Logo no início da pandemia, Imbapê focou na finalização da gravação de seu primeiro EP, “Bicho Solto”, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2021, pelo selo Sensorial Centro de Cultura. O projeto contou com a participação das cantoras juiz-foranas Laura Jannuzzi, Dona Chapa e Alice, e a produção musical de Muxima e Imani. O álbum reúne quatro canções que representam uma nova fase na carreira do artista: “Pisciano” (Laura Jannuzzi), “As Paquitas” (Imbapê /Dona Chapa), “A Nova” (Laura Jannuzzi/Pablo Quaresma) e “Coroação” (Laura Jannuzzi/ Alice/Rasvic). Ao longo do ano, Imbapê lançará as quatro músicas, todas acompanhas de um clipe nas plataformas digitais.

Imbapê é o nome artístico de Lucas Barbosa. O jovem cantor, nascido em Juiz de Fora, MG, sempre manifestou afinidade pela música, mas foi apenas aos 16 anos que comprou seu primeiro violão e começou a cantar. Durante um grande período de sua vida foi atleta de taekwondo, chegando a representar a seleção mineira e brasileira em campeonatos estaduais, nacionais e internacionais. Em 2018, abandonou a carreira como atleta e começou a trabalhar com música, se apresentando com o nome artístico de Barbosa. Nesta época, lançou seu primeiro clipe de forma independente, “Sou de Humanas”. No ano seguinte, criou o projeto “Laje do Barbosa”, com um repertório criativo que dava uma nova roupagem a músicas populares e contava com a participação de diversos artistas da cidade, como Dona Chapa, o rapper Corrêa e o trio de DJs Makoombas. No início de 2020, Imbapê foi convidado para integrar um dos vocais do grupo mineiro MUVUKA, que trabalha com ritmos afro-baianos. O cantor chegou a se apresentar com o grupo em diversas casas de shows de Juiz de Fora.

%d blogueiros gostam disto: