Saudade e Lorena Chaves cantam juntos a autossuficiência e a libertação de não depender de um amor romântico

Foto: Bruno Bade

Saudade entrega mais um gostinho de seu novo álbum, “Bem-vindo, Amanhecer”, com uma canção onde transforma a ilusão das comédias românticas em uma letra agridoce sobre a busca de um amor. “O Caminho que há em Mim” traz o vocal de Lorena Chaves em um dueto sobre os dissabores das expectativas frustradas, embalado por um brazilian jazz com viés pop e moderno.

O novo trabalho será o segundo disco de Saudade, projeto do cantor, compositor e multi instrumentista Saulo von Seehausen. Seu DNA sonoro reúne influências múltiplas, da música brasileira ao indie, do pop ao tropical. Nesta nova coleção de canções, Saudade incorpora mais elementos da MPB, ora se conectando ao soul brasileiro, ora ganhando contornos da bossa nova, sem perder um olhar contemporâneo e plural sobre a sua sonoridade.

Na nova faixa, essa aura nostálgica também se encontra com o indie rock, em um som que remete a bandas como Darwin Deez e Jovem Dionísio. “A letra quebra o paradigma das comédias românticas, sempre com personagens em busca de suas almas gêmeas, e traz a mensagem de que somos pessoas completas”, resume Saulo.

O disco dialoga com um olhar esperançoso por uma vida pós-pandêmica, como comprovam o single de transição “vou-me embora de mim” e a primeira amostra do novo trabalho, a solar faixa-título “bem vindo, amanhecer”. O single mais recente foi “interação mente-matéria”, feat com Bibi Caetano onde a ideia de mover objetos com o poder do pensamento ganha contornos surreais com a história de um casal que tenta controlar as ondas do mar. Os títulos entregam, também, o fechamento de um ciclo anterior para abrir caminho para um novo.

Entre o dançante e o melancólico, Saudade reflete sobre o cotidiano de uma forma poética. Não por acaso, o projeto foi nomeado pela palavra em Português sem paralelos em outras línguas, entregando sua conexão com ritmos da nossa música. Da bossa à psicodelia, Saudade mescla a potência percussiva brasileira com elementos melódicos como o piano, e eletrônicos, como sintetizadores. O resultado é uma sonoridade única que já ganhou elogios de nomes como Guilherme Arantes e levou o músico por turnês nos EUA em 2018 e 2019. No ano seguinte, viria o primeiro disco, “jardim entre os ouvidos”.

Agora, Saudade completa a narrativa de sua nova fase com o último single antes do lançamento do disco, previsto para 29 de junho. Enquanto isso, é possível conferir “o caminho que há em mim” e os demais singles nas principais plataformas.

%d blogueiros gostam disto: