Scalon apresenta suas várias facetas em “Ele Não Está a Fim de Você”

Dizem que um é pouco, dois é bom, três é demais. Mas, imagine cinco! Em novo trabalho, o cantor e compositor mineiro Scalon apresenta cinco facetas diferentes para cantar o pop rock “Ele Não Está a Fim de Você”. O novo single do artista será lançado nesta sexta-feira (8), em todos os aplicativos de música. Já o videoclipe, com todos esses personagens, vai ao ar no domingo (10), às 18h, no canal do cantor no YouTube.

A música foi composta em abril do ano passado e conta com a produção musical da 48K. A letra relata a situação de quando se está sendo “enrolado” por alguém. “Sabe quando a pessoa fica te dando corda só pra te manter ali, caso ela queira em algum momento? Eu estava gostando muito de um cara que dava todos os sinais de que também estava a fim de mim, mas acabava me deixando de lado no final das contas”, conta o artista, que costuma utilizar de suas histórias pessoais como inspiração para as canções. “Eu estava bem fragilizado emocionalmente e escrever a música, colocar o que eu estava sentindo no papel, foi uma forma de aliviar essa tensão e construir algo de bom com tudo aquilo que eu sentia”, completa.

“Ele Não Tá a Fim de Você” segue a sonoridade pop que Scalon vem trazendo em seus últimos lançamentos. “Uma referência que nos guiou na hora de produzir essa música foi a cantora P!nk, que faz um som pop mas costuma trazer alguns elementos do pop/rock”, explica.

CINCO FACETAS
Acostumado a gravar seus vídeos de covers utilizando do recurso de interagir consigo mesmo em instrumentos diferentes, Scalon traz essa construção para o clipe da canção que apresentará cinco diferentes facetas do artista. “Para essa música, queria fazer algo visualmente diferente no clipe e que, ao mesmo tempo, mostrasse um pouco do que eu estava sentindo quando escrevi a música. Então, veio a ideia de me multiplicar por vários e ‘discutir’ comigo mesmo”, afirma.

A produção traz o Scalon jogador de vôlei, o cantor, o que fica em casa vendo TV embrulhado no edredom, o que vai para a balada e o personagem central da história, que é quem está sofrendo e vivendo, de fato, a história da música. “Eu sou uma pessoa muito metódica e racional. Então, costumo ponderar bastante comigo mesmo as situações que estou vivendo. Colocar cinco Scalons no mesmo vídeo, interagindo e ‘discutindo’ entre si é uma forma de materializar essa situação em que eu pondero e converso comigo mesmo”, comenta o artista.

Esse encontro inusitado e divertido foi produzido pela Kazê Filmes, de Kauê Alvez, em uma gravação de menos de cinco horas. “Tivemos que ter muita atenção nos detalhes e posicionamento de cada take, o espaço teve que ser bem delimitado, porque são várias camadas de vídeo que se juntam pra criar a cena”, conclui Scalon.

%d blogueiros gostam disto: