Simão une arquitetura e romance em novo single “Te Arquitetei”

Simão_Easy-Resize.com

Arquitetos por formação e cantores por coração, Simão e GP, do Atitude 67, decidiram unir as duas paixões em uma composição para lá de romântica. “Te Arquitetei” já está disponível em todos aplicativos de música do cantor catarinense e no Youtube com clipe gravado em meio às obras de Oscar Niemeyer.

Assista:

“Te arquitetei em curvas, tipo a do Oscar, e entre meus rabiscos, seu corpo estava lá. Quem dera esse projeto saísse do papel, levasse a vida toda, tipo um arranha céu”, o primeiro trecho da canção já entrega a inspiração da música: a arquitetura. “A ideia dessa música surgiu quando o GP mandou a melodia para mim e falou da gente fazer a ligação de arquitetura com as mulheres. Eu achei animal, nós dois somos arquitetos e eu comecei a escrever, mandei para ele um trecho, ele curtiu e eu acabei escrevendo ela, super rápido. Então a melodia é do GP e a letra minha”, conta Simão.

“Po, a ideia da música Te Arquitetei veio de uma brisa nossa há um tempo atrás. Como nós dois somos arquitetos, um dia ficamos conversando sobre fazer uma música que falasse sobre arquitetura. Um tema que nós somos apaixonados. E fizemos por distância mesmo. Ele em SC e eu SP. Tive uma ideia de melodia e harmonia e mandei pro Simão. No mesmo dia, ele me enviou uma ideia. Falei Cara, é isso. Não tem nada o que mexer. Ele é um cara talentoso demais, um grande amigo, e sou muito fã do trabalho dele. Essa música é nosso xodó. E agora está pro mundão. Disponível para todos!”, conta GP.

A canção é o quarto lançamento do cantor catarinense e é de longe a mais romântica também. “Todas minhas músicas abordam o amor de alguma forma, mas essa traz uma vibe mais lenta, mais apaixonada, enquanto as outras traziam essa paixão de forma mais animada”, explica.

O clipe também se destaca das demais produções de Simão. O primeiro a ser gravado fora de Santa Catarina, “Te Arquitetei” foi inteiro gravado em slow motion no  Parque Ibirapuera, em São Paulo, tendo como fundo obras do icônico Oscar Niemeyer.

“A ideia do clipe era gravar mesmo em algum lugar que tivesse ligação com arquitetura, então não tinha lugar melhor do que nas obras dele. Mas eu não queria que fosse algo muito simples de frente para uma obra tão massa e aí veio a ideia do slow motion que é o diferencial do clipe. O legal é que o clipe é slow, mas a música está na velocidade dela, minha boca está no slow, mas ainda sim sincronizada com a música. É uma doideira”, completa o cantor catarinense.

%d blogueiros gostam disto: