Zabelê lança mashup de “Eu Também Quero Beijar/A Lua e o Mar”

Após o lançamento de seu último trabalho, o belo álbum “Auê”, que contou com a participação de grandes nomes da música brasileira, como Carlinhos Brown e Ney Matogrosso, Zabelê dá um novo passo em sua jornada de reverência e perpetuação da obra que a embalou desde o nascimento, somada à pegada dançante e pop que a consagrou desde que foi integrante do histórico SNZ juntos às irmãs. A artista lança nesta quinta-feira, dia 14/4, um mix de dois grandes sucessos de Pepeu Gomes junto a Moraes Moreira: “Eu Também Quero Beijar/A Lua e o Mar”, que estará disponível em todas as plataformas digitais. A faixa integra o projeto do álbum Auê, lançado em dezembro pela Warner Music Brasil e que tem mais dois lançamentos previstos ainda para esse semestre.

Trazendo sua assinatura e roupagem mais pop, Zabelê recebe agora seu pai, Pepeu Gomes, um dos compositores junto a Fausto Nilo e Moraes Moreira desses sucessos do cancioneiro brasileiro, para uma COLLAB inédita que marca ainda os 60 anos de carreira desse que é um dos maiores guitarristas do Brasil e do mundo. “Eu também Quero Beijar” e a “Lua e o Mar”, no mashup cantado por Zabelê, ganham as cores da pista de dança e mostram uma cantora madura com uma filiação clara e, também, consciente de sua marca no pop brasileiro, acompanhada por seu pai na guitarra.

 
“O single é a mistura de duas músicas muito marcantes para minha história musical e da música brasileira. Foram hits nacionais, tocaram em novela e as pessoas até hoje ouvem e não conseguem ficar paradas. É uma honra regravá-las e poder fazer um arranjo com a minha cara e minha visão do som, apresentando para as novas gerações esses clássicos que têm de ser eternizados e fizeram parte da minha universidade musical”, diz a artista.
 
Zabelê nasceu no centro de um dos movimentos musicais mais importantes da música brasileira e traz em seu DNA e em sua persona artística a cultura musical dos Novos Baianos. Após a trajetória de sucesso de 10 anos do pop group, SNZ, formado com suas irmãs, Zabelê mirou em novos direções e se lançou em carreira solo.
 
Herdeira direta e filha desta geração, tem propriedade para ser ponte com a memória afetiva de um público que viveu e ainda vive na pele estas canções e apresentar às novas gerações o legado que seus pais construíram, fazendo um elo entre a MPB e o pop que aponta para o futuro.

%d blogueiros gostam disto: