Mar Aberto aposta nas várias sínteses de amor em novo projeto

mar aberto

O duo Mar Aberto, formado por Thiago Mart e Gabriela Luz, lançou nesta quarta-feira (11) o audiovisual “Baseado em Amores Reais”, projeto com seus músicas e clipes, Os vídeos, produzidos em formato de curta-metragem, estão disponíveis exclusivamente no Globoplay, enquanto o clipe de “Vida a Dois” também pode ser conferido no canal do YouTube do duo. “O projeto é uma síntese de vários amores”, resumem os artistas.

Assista:

Musicalmente, é um passo adiante na trajetória de Thiago Mart e Gabriela Luz. Conhecidos por sua sonoridade essencialmente acústica, nesse projeto, o primeiro pela Universal Music, eles trabalham ao lado de Los Brasileiros, trio que cuida também das produções de artistas como Jão e Vitão. Dan Valbusa, Pedro Dash e Marcelinho Ferraz são coautores das seis músicas do trabalho, além de terem tocado no EP (louve-se ainda a participação de colaboradores como Sabrina Lopes, Flávio Ferrari, Pedro Thomé e O Melo). Valbusa cuidou ainda dos arranjos. “Eles são meio street”, diz Mart, ressaltando a conexão do trio de produtores com o universo do hip-hop e do trap. As canções foram sendo criadas aleatoriamente desde 2017, muitas vezes inspiradas por histórias de amor vividas pelos amigos. É o caso de “Boa Companhia”, que surgiu durante uma conversa com um parceiro de academia. “Ele me disse que vivia esse dilema de querer uma pessoa para passar o tempo, mas ela queria um companheiro”, recorda o vocalista (mais uma vez, esse release se recusa a dar spoilers). Outra composição, “Vida a Dois”, tem, na opinião de Gabriela e Thiago, uma coisa “meio Matheus & Kauan”, por conta de versos como “não troco cafuné por beijo de balada”. Já “Paraíso” poderia muito bem figurar num repertório de Jão e Vitão. “No final das contas, é tudo música”, diz Thiago.

Em bate-papo com a imprensa na terça-feira (10), o duo falou que mesmo não tendo participado dos clipes, estiveram em todo o processo. “A gente poderia até tentar atuar. Eu não sou nada bom ator, a Gabi tem uma formação nisso, mas a gente optou por ter pessoas que conseguissem passar essa emoção com atuação”, conta Thiago. “A gente tem essa ideia de sempre tem que aparecer, sendo que pode chamar outras pessoas”, pondera Gabi. Quem contou as histórias de amor no curta-metragem foram os atores Carla Diaz e Jessé Scarpellini.

Acostumados a lançarem sempre singles com clipes, os artists falaram sobre o ‘trabalho’ que liberar seis clipes de uma vez deu: “se deu (mais trabalho fazer seis clipes que um só), deu pra equipe”, brincam. “A gente não pode falar nada desse projeto, foi tudo maravilhoso. Eles (equipe) têm muita facilidade de organização. O sonho do cantor, compositor e artista é você delegar e a galera cumprir com primazia”, contam. “A gente não produziu nada, só assistiu”, finalizam.

%d blogueiros gostam disto: