Diário de Bordo: Sobre amor, música e McFly – Parte 1

Foto: Breno Galtier/T4F

Essa história poderia começar quando o palco do Espaço Unimed, atual nome do Espaço das Américas, ficou vermelho e os primeiros acordes de “Red” começaram a ser tocados levando todo o público à loucura, mas não… Ela começa quando Amanda Oliveira pega suas malas, se despede de sua mãe e da coelha de estimação Eva Lúcia no dia 13/05/2022 e viaja de Londrina até São Paulo para viver uma das melhores experiências da sua vida ao lado de suas amigas que só chegariam mais tarde.

Enquanto Amanda rumava para São Paulo, sua fiel escudeira Carolina de Marchi arrumava suas malas no interior do Estado de São Paulo para encontrá-la na capital paulista, era o primeiro encontro de duas amigas que se conheceram em 2019 em um grupo de fãs do McFly.

Durante o esperado encontro entre Amanda e Carol, nossa terceira (e não menos importante) integrante Patrícia Pougy seguia em direção a São Paulo para completar o nosso time e dar início (oficialmente) a essa experiência indescritível que será eternizada no Caderno Pop em formato de diário de bordo em cinco posts diferentes.

Não se enganem achando que nossa equipe é formada tão somente pela Amanda, Carol e Paty, as outras meninas serão apresentadas para vocês nas próximas postagens, acontece que ainda no final de semana descobrimos qual era o hotel e o vôo do McFly e não teve jeito: a ansiedade tomou conta, passamos a madrugada de domingo para segunda-feira atualizando a página de rastreio do avião da British, acompanhamos todo o desembarque dos meninos no Brasil enquanto a Amanda aguardava ansiosamente a chegada de Tom, Danny, Harry e Dougie ao hotel Renaissance.

Quando o primeiro encontro aconteceu ninguém mais conseguia raciocinar e a impressão que tínhamos é que todas estávamos hospedadas no Renaissance junto com a Amanda, era possível visualizar o nosso rosto em todas as fotos que ela enviava para nós… Embora longe, nosso coração estava ali presente e era só isso importava naquele momento.

Depois do primeiro encontro teve o segundo, o terceiro… a sensação era de estar vivendo um sonho depois de anos de espera e imaginando momentos tão singulares como aquele. Não quero dar spoiler, mas a Amanda em breve vai contar todos esses detalhes para vocês.

Quem viveu a espera pelos shows do McFly sabe muito bem do que estou falando: a sensação era de que o dia 17 de maio de 2022 parecia estar muito distante, mas finalmente ele chegou e com isso Amanda e Carol se deslocavam para o Espaço das Américas para compor a fila que estava sendo organizado por fãs que estavam ali desde às quatro da madrugada. Enquanto isso, a Paty estava dentro de um ônibus sentido São Paulo e acompanhada pela trilha sonora do McFly.

Como forma de contextualizar quem não acompanha a banda, existe uma plataforma de streaming denominada “MCFLY TOTAL ACCESS”, onde foi disponibilizado um formulário para que os fãs brasileiros (e assinantes) pudessem ter a oportunidade de participar da passagem de som, e adivinhem? A Amanda e a Carol foram selecionadas nesse sorteio, a ansiedade só aumentou.

Para cento e sessenta fãs os portões do Espaço das Américas abriram às 16:30 para ter acesso à passagem de som, que somente começou uma hora depois do esperado. Acontece que a ansiedade era a mesma para quem estava do lado de dentro, do lado de fora ou acompanhando pelas redes sociais, toda comunidade de fãs estavam aguardando ansiosamente a prévia de quais músicas seriam tocadas durante o show ou se conseguiriam ver a setlist (nesse momento você já está presumindo que sim, elas conseguiram).

Ao mesmo tempo em que a Amanda e a Carol acompanhavam a passagem de som de pertinho (diga-se de passagem) as demais integrantes da equipe assistimos por uma live no Instagram e fomos à loucura quando a Amanda conseguiu pegar uma paleta arremessada pelo baixista Dougie Poynter (que coincidentemente é o seu mcguy favorito) do palco à pista premium, mas acabou dando para a menina que estava em sua frente…

Quando a passagem de som acabou era hora de sair da área do show e se se credenciar como imprensa, tudo estava prestes a começar e a adrenalina que corria em nossas veias não pode ser descrita em meras palavras, mas lá estávamos nós prontas para assistir o tão esperado show do McFly… É se isso é felicidade, então eu nunca tive isso.

Se achávamos que o dia 17 de maio de 2022 não chegaria nunca é porque não tínhamos ideia de que os minutos que antecedem os shows soavam como uma eternidade enquanto milhares de questionamentos eram feitos.

Quando a equipe de iluminação deixou o palco e a bandeira do Brasil toda vermelha toda a plateia foi à loucura, não havia quem não acompanhasse o ritmo do McFly cantando “Red”, eu não preciso mencionar que os vídeos postados por fãs no Instagram fizeram com que a voz de Tom, Danny e Dougie se tornassem quase que inaudível diante dos gritos extasiados das galaxys defenders.

A animação do público não cessou com a primeira música e seguiu até o último acorde de “The Heart Never Lies”, o show foi composto por uma setlist e inesperada pelos fãs que não tocou apenas os maiores sucessos da banda McFly como também músicas inédita dos últimos dois álbuns “The Lost Songs” (2019) e “Young Dumb Thrills” (2020), inclusive tendo o guitarrista Danny Jones asseverando que o Brasil tirou a “virgindade” da música Josephine que foi tocada ao vivo em primeiríssima mão.

Devo ter esquecido de mencionar que a setlist era formada por vinte músicas mas que acabou se tornando vinte e uma músicas porque os fãs brasileiros se empenharam para ouvir “No Worries” ao vivo e esse pedido especial não poderia ser ignorado, a vontade dos fãs foram atendidas e o “I’m glad I shared this with you” nunca fez tanto sentido.

Em decorrência de problemas vocais de Tom, o show precisou do auxílio do baixista Dougie Poynter para continuar e que deu um show de simpatia com a sua presença de palco que tirou suspiros e elogios dos fãs, mas acreditamos que em breve o Tom estará melhor.

No final, o baterista Harry declarou que em algum lugar do mundo os fãs gritam o seu nome como fazem os fãs brasileiros, levando a plateia à loucura (novamente)…

O show de ontem reforçou a minha máxima de que só não gosta de show quem nunca assistiu uma banda ao vivo que se entrega no palco como McFly, esperamos que os próximos cinco shows sejam tão especiais e inesquecíveis como o primeiro foi.

Lembrando que o segundo show acontecerá na data de hoje (18/05) em São Paulo no Espaço Unimed e em breve voltaremos para contar todos os detalhes para vocês.

Você ainda pode acompanhar tudo isso de perto seguindo o @mcflyexperience e o @cadernopop no Instagram.

%d blogueiros gostam disto: