“Quando Ninguém Está Olhando”: thriller de estreia de romancista premiada une crítica social a elementos de suspense nos moldes de “Janela Indiscreta”

Laureada pela crítica com importantes prêmios por seus romances históricos e contemporâneos, Alyssa Cole agora surpreende o público com o thriller Quando ninguém está olhando, que chega às lojas em novembro pela Intrínseca. Nascida no Bronx e criada em Nova Jersey, a autora foi testemunha da saída de moradores antigos com a valorização dos imóveis nestes locais e a chegada de pessoas com mais poder aquisitivo. Em sua estreia no gênero, Alyssa transporta esta experiência para a narrativa, que tem a gentrificação como ponto central, ao lado de questões raciais e de classe, em um instigante suspense.
 
Apontado pelo Publishers Weekly como “uma análise excepcional do racismo e da ganância”, Quando ninguém está olhando tem como protagonista Sidney, uma mulher negra nascida no Brooklyn, que passa por um processo acelerado de transformação no qual condomínios se espalham como erva daninha e placas de “vende-se” surgem da noite para o dia. Após assistir a uma guia desinformada ignorar as raízes afro-americanas do local, ela decide criar o próprio passeio histórico pelo bairro.
 
Para tornar o projeto realidade, ela conta com a ajuda de Theo, o vizinho branco que se mudou recentemente para o outro lado da rua. A pesquisa dos dois, entretanto, logo se transforma. O que era apenas uma distração vira uma história de paranoia e medo. No fim das contas, talvez os vizinhos não tenham se mudado para outros bairros e a revitalização do lugar seja mais mortal do que eles imaginaram.
 
As situações inspiradas em acontecimentos corriqueiros do subúrbio junto à crítica mordaz com elementos de terror e suspense fazem de Quando ninguém está olhando um thriller eletrizante.

%d blogueiros gostam disto: