Apresentação lendária de Elvis Presley na TV chega ao streaming

O aniversário de 50 anos do revolucionário especial de “retorno” de Elvis Presley à TV norte-americana, transmitido pela NBC em 1968, será comemorado pela RCA/Legacy Recordings – uma divisão da Sony Music Entertainment – com o lançamento de todos os conteúdos da lendária apresentação nas plataformas digitais de áudio no dia 30 de novembro. As canções serão lançadas dias antes do aniversário da primeira transmissão mundial do especial original, no dia 3 de dezembro de 2018.

Elvis Presley – ’68 Comeback Special (50th Anniversary Edition) é a crônica definitiva de uma das maiores performances de rock‘n’roll já transmitidas pela televisão – traz Elvis Presley no seu auge. Pela primeira vez na história, todo o áudio anteriormente lançado e alguns vídeos recém-restaurados da gravação do especial serão disponibilizados nas plataformas digitais de áudio e no YouTube, incluindo performances não usadas e outtakes de estúdio que destacam o verdadeiro Elvis.

As descontraídas performances ao vivo foram gravadas na presença de uma pequena plateia e um poderoso conjunto, incluindo o guitarrista Scotty Moore e o baterista D.J. Fontana, membros da clássica banda de apoio original de Elvis. O aniversário deste eletrizante momento da história do rock ‘n’ roll continuará em 2019, quando a NBC e a Ken Ehrlich Productions se unirão para a transmissão de um tributo de 2 horas ao especial original no horário nobre.

O 50º Aniversário do “Comeback Special” de Elvis contará com um grupo de renomados músicos que recriarão o espetáculo, incluindo a encenação, daquela lendária noite. Além das performances musicais, a produção incluirá cenas raras de Elvis, outtakes e entrevistas com pessoas envolvidas no Especial de 1968.

’68 Comeback Special (na época intitulado “Singer Presents…ELVIS”) foi transmitido em 3 de dezembro de 1968 e foi um evento fundamental que resgatou a força da carreira de Elvis, a evolução da cultura pop e a história da televisão. Em 1968, antes da transmissão, Elvis já não era mais visto como o atômico pioneiro do rock ‘n’ roll. Desde a dispensa do Exército dos Estados Unidos em 1960, a carreira de Elvis oscilou ao longo de uma série de filmes estereotipados de baixo orçamento (embora muitos tenham feito sucesso), enquanto o cenário da música rock explodia com inovação, experimentações e uma necessidade urgente de complementar aquela turbulenta era. Elvis não havia aparecido em público desde 1961 e na televisão desde 1960.

O especial, gravado em várias sessões em junho de 1968, apresentou Elvis em diversas situações, de números de produção espetaculares (“Nothingville”, “Saved”, “Guitar Man”, “Little Egypt”, “Big Boss Man”, “Let Yourself Go”) a performances íntimas, onde ele aparece sentado, além de clássicos do artista, acompanhado de Scotty Moore e DJ Fontana – guitarrista e baterista que tocaram com Elvis em seus primeiros shows e gravações. As sequências de performances dele sentado e em pé, com trajes de couro preto, forneceram uma retrospectiva da carreira de Elvis, com destaque para a música “Memories”, escrita por Mac Davis especialmente para o show. O transcendente número de encerramento do Especial foi uma performance carregada de emoção, agora clássica, da música “If I Can Dream”, um hino escrito por W. Earl Brown especialmente para Elvis e o para o Especial.

O Especial foi o programa de televisão mais visto nos Estados Unidos na semana em que foi transmitido e restabeleceu Elvis como uma grande força musical e cultural.  “Penso que o Especial de 1968 proporcionou a ele a confiança para cair na estrada novamente, sabendo que as pessoas o aceitavam”, conta Priscilla Presley. “Esse show fez tanto sucesso que ele simplesmente soube que era isso que queria fazer, retornar e estar com o público”.

O sucesso do Especial de 1968 reacendeu a carreira de Elvis.  Logo após a transmissão, o cantor entrou no American Sound Studio, em Memphis, para as sessões que originaram “Suspicious Minds”, um de seus maiores sucessos, e a obra de arte country-soul “From Elvis In Memphis” (que inclui também o hit “In The Ghetto”). Em 1969, Elvis retornou às performances ao vivo com uma apresentação no The International Hotel, em Las Vegas, dando início a uma série de shows ao vivo que duraram até o fim da sua carreira.

Pensando em uma maior imersão nos bastidores do “’68 Comeback Special”, o diretor/produtor Steve Binder escreveu o livro “Comeback ’68 / Elvis: The Story Of The Elvis Special”, disponível em ShopElvis.com.  De acordo com Binder essa foi “a única vez, na história da rede televisiva, acredito eu, que um especial de variedades, no horário nobre, de uma estrela como Elvis não teve convidados especiais. Ele era a estrela, ponto final”.

Nunca assisti a uma performance do Elvis“, disse Priscilla Presley. “Só cheguei a assistir pela primeira vez no ’68 Special. E não consegui acreditar no que vi. Agora entendo, vê-lo no palco, andando e dominando a cena. Jamais vi alguém controlar um público como ele, com seu magnetismo, sua energia, seu visual. Era como se ele tivesse ensaiado para este show durante toda a vida“.

Para milhões de fãs, incluindo um jovem Bruce Springsteen, o “‘68 Comeback Special” de Elvis foi um acontecimento revolucionário. “Lembro de ter esperado por semanas pelo Especial de 1968“, recorda Springsteen. “Sabia que estava chegando. Lembro exatamente do lugar em que a nossa TV ficava na sala de jantar, o local exato onde eu estava sentado. Essa é uma lembrança que ficará gravada na minha memória para sempre”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: