“Eu ia curtir se o Aurélio incluísse no dicionário”, brinca Vitor Kley sobre “Adrenalizou”

O cantor e compositor Vitor Kley lançou na semana passada em todas as plataformas digitais o primeiro álbum dele por uma gravadora. “Adrenalizou”, faixa que também batiza o disco, é uma palavra criada pelo próprio Vitor, que significa tudo aquilo que dá adrenalina.

“Chegar numa garota, surfar, pular de paraquedas. Quando eu fiz o refrão, procurei no Google e não tinha nada parecido com essa palavra. Eu ia curtir se o Aurélio colocasse no dicionário”, contou em entrevista ao Caderno Pop. Por enquanto ainda não há previsão de lançamento do álbum físico.

O álbum tem ainda outras quatro faixas inéditas, como “Marambaia”, que faz referência à paixão pelo surfe; “Como se Fosse Ontem”, que conta sobre como um dia pode ser espetacular e o outro tão diferente – esta, aliás, é a música que Vitor mais gosta no disco; “Bem Te Vi”, em parceria com Kell Smith, que retrata o romance entre um cara da praia e uma moça da cidade; e “Flor”, que o cantor escreveu em homenagem à mãe dele, que é artista plástica.

Mas o álbum também conta com o hit “O Sol”, tema da novela “O Tempo Não Para” e que faz sucesso desde o ano passado. Foi “O Sol” que fez a agenda de Vitor saltar de quatro para até 15 shows por mês. Em outubro, ele se apresentou no mesmo festival que a cantora cubana Camila Cabello. O disco tem ainda a atual música de trabalho “Morena”. “Adrenalizou” também tem músicas resgatadas de um EP lançado por Vitor, uma versão acústica de “Morena” e um remix de “O Sol”.

Na maior parte das músicas do disco, dá pra sentir a influência da praia, sol e surfe nas letras de Vitor. Nascido em Porto Alegre (RS), ele foi criado em Balneário Camboriú (SC), cidade onde moram os pais. Atualmente, Vitor vive em São Paulo com o irmão, que é seu empresário.

Foi em São Paulo que ele, em 2015, foi contratado pela gravadora Midas Music, do produtor Rick Bonadio. De lá pra cá, Vitor só consolidou sucesso e amizades, principalmente com os, que assim como ele, são a nova cara da música brasileira. Na entrevista, Vitor contou que gostaria de fazer parcerias com as bandas Lagum, Melim e Atitude 67, com os cantores Jão e Gabriel Elias e com o duo Anavitória. “Eu acho legal essa movimentação do cenário musical, com essa galera que passa uma mensagem positiva nas músicas. São todos muito amigos e parceiros”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: