Isadora divulga nova versão de “Não Enche”, de Caetano Veloso

A beleza de um clássico popular está na forma como a música transcende o tempo e continua a fazer sentido mesmo depois de mais de 20 anos desde o lançamento. E quando a canção pode ser adaptada a uma nova realidade, mais atual e desconstruída, essa beleza se torna maior ainda.

Esse é o caso do sucesso “Não Enche”, single do cantor e compositor Caetano Veloso, lançado em 1997, que ganhou uma nova versão na voz da cantora Isadora – revelação do R&B no Brasil -, com direito a alteração de gênero autorizada pela editora do compositor e um visualizer, que chega às plataformas digitais nesta quarta, dia 26.

“Sou muito fã do Caetano e essa música é especial, sempre imaginei que poderia fazer parte do meu repertório, porque faz todo sentido para o meu novo projeto, principalmente quando deixamos os pronomes e adjetivos no masculino, como se fosse uma mulher dizendo a um homem. Mas essa ideia ainda estava no plano dos sonhos, até que foi aprovada e pude tornar realidade. Estou muito feliz com o resultado!”, conta Isadora.

Essa é a quinta e última faixa do lado A do álbum “M21” – mais recente projeto da artista, que tem como principal missão empoderar e homenagear as mulheres. O material audiovisual de quatro das cinco músicas foi produzido no formato inovador dos “visualizers”, em que os registros visuais são mais minimalistas e não seguem, necessariamente, um arco narrativo, mas trazem uma nova percepção da música, aliada à sonoridade.

Trazendo uma pegada que transita entre o pop, o R&B e o neo soul, Isadora traz um novo conceito para a música brasileira contemporânea e promete ainda mais novidades para a segunda parte do álbum, que estreia ainda este semestre. Todos os lançamentos são produtos da gravadora Onda Musical e SoulTime Talents.

Amor, dedicação e boa dose de energia positiva definem Isadora. Do Rio de Janeiro para o mundo, a cantora de 26 anos não mede esforços para ir atrás de seus sonhos: são quase 80 milhões de streams em suas músicas, com média de 700 mil mensais, mais de 490 mil visualizações no YouTube e um repertório extenso de experiências ao longo da carreira.

Formação em canto erudito, uma incrível bagagem sobre assuntos sociais e musicais, shows com uma banda em bares e casas noturnas, participação nos programas The Voice Brasil (Rede Globo), Na Voz Delas (Canal Bis) e parcerias em hits fazem parte do conteúdo da cantora que, apesar da pouca idade, já conquista seu espaço na cena musical.
Com destaque pela interpretação e composição do sucesso “Sun Goes Down”, em parceria com o DJ e produtor Bruno Martini, em 2017, Isadora coleciona influências importantes na música, da erudita à popular. De uma família amante das artes, aos 7 anos de idade já dava os primeiros passos para a vocação. Fez parte de um coral infantil, participações em musicais e cresceu com uma educação voltada para as artes. Desde a primeira vivência na Europa, aos 11 anos, Isadora teve intenso contato com a música, dentro e fora da escola. Foi então que, na adolescência, se apaixonou pela profissão e decidiu dedicar-se inteiramente ao universo musical.

Inspirada por divas do Pop e R&B como Amy Winehouse, Whitney Houston e Beyoncè, Isadora agora dá início a uma fase de projetos inéditos e autorais, com grandes novidades para 2021. Agenciada pela SoulTime, em 2020 a cantora comemorou o lançamento de seu primeiro EP, o projeto autoral intitulado de Universo Particular, produto da gravadora Onda Musical, que conta com seis faixas inéditas e, juntas, ultrapassam os 220 mil plays. Agora, ela se dedica ao Mulher 21 – projeto musical que dá vida ao propósito de homenagear e empoderar ainda as mulheres que lutam todos os dias por seus direitos e liberdade. A faixa de estreia, homônima ao trabalho, foi lançada no Dia Internacional da Mulher e já acumula mais de 50 mil views.

%d blogueiros gostam disto: