Junior Villa inova com formato de divulgação que pode virar tendência no mercado fonográfico

Um novo cantor vem chamando muita atenção no mercado da música sertaneja nos últimos meses, não só pelo som, que de tão original parece um equívoco classificá-lo apenas como sertanejo, mas principalmente pelas inovações na forma de divulgação do seu trabalho. Estamos falando do cantor Júnior Villa que apresenta o novo CD/DVD Code.

A primeira vista não parece tão inovador levar o público para as lojas de streaming por meio dos chamados QR Codes, cada vez mais populares no mercado de publicidade, mas o que realmente surpreende, é anexar esse código a um disco de papel, bem mais econômico que uma mídia de CD ou DVD, distribuído exatamente no mesmo formato: Dentro de um envelope convencional como dos CDs promocionais entregues de mão em mão por divulgadores de diversos artistas nas ações de marketing por todo o Brasil.

O consumidor recebe o produto com formato, peso e arte gráfica similar ao de costume, exceto pela tarja que traz o anúncio de que aquele CD/DVD roda no celular. Na parte de trás, se depara ainda com a provocativa frase: “Percebeu que mudou a forma como você se conecta a música?”. São informações suficientes para que curioso, o usuário arranque de dentro o que surpreendentemente não é mesmo um disco comum e sim um encarte de papel no mesmo formato, com um convite a ativar a câmera do Smartphone e apontar para o código impresso em meio a arte, que mostra o acampamento que serviu de cenário para o primeiro musical do artista. Qualquer iPhone ou dispositivos equipados com as últimas atualizações do Android levam o ouvinte diretamente para a página com vídeos e plataformas de streaming prontas para executar as músicas do cantor.

A ideia surgiu de um dos empresários do cantor, Flaney Gonzallez, conhecido nos bastidores por ter fotografado e produzido conteúdo multimídia de diversos artistas como Henrique e Juliano, Marilia Mendonça, Cristiano Araújo, Vitor e Leo, entre outros. Segundo o empresário, as pessoas mudaram a forma como consomem música, mas o modelo de distribuição de mídia não acompanhou o processo, o que tornou cara e obsoleta a estratégia de distribuição gratuita de material. São horas de trabalho na autoração e menus de DVDs, gasta-se muito dinheiro para produzir material sabendo que a maior parte disso vai para o lixo ou para a estante sem jamais ser consumido de fato.

“As pessoas ainda não repararam, mas a qualidade do DVD, por exemplo, é infinitamente inferior à do YouTube, que permite assistir vídeos em 4K, frente aos 720 Pixels, que hoje quadriculam ainda mais nas grandes telas que assistem. A mídia que poderia competir na quantidade de pixels seria o BlueRay, porém o formato jamais foi popular no Brasil”, afirma Flaney.

A ideia de manter o envelope com o disco dentro, mesmo que de papel, é justificada por Junior pela necessidade de ter um produto físico. Segundo o sertanejo, por mais que alguns não possuam um celular que faça a leitura diretamente da câmera, sem precisar de aplicativo para ser encaminhado ao site com vídeo e música, o consumo ainda será maior que do CD e DVD convencional, e mesmo que sequer essa pessoa tenha um smartphone, ela ainda será impactada por sua imagem, seu nome e pelo DVD Ao-Vivo.

O sertanejo, que acumula quase 4 milhões de views na música “Melhor Trecho, acaba de lançar o Ep. Vol 02 com 3 músicas inéditas em todas as plataformas de áudio. Entre elas estão: ‘Cerveja no beijo’, que também estreou videoclipe no Youtube, ‘Tá Namorando e Não Tá’ (biquinho) e ‘Outro Departamento’.

%d blogueiros gostam disto: