Luan Santana lança “Aparências” no TVZ

Família Santana - Foto Gui Dalzoto
Foto: Gui Dalzoto

O programa TVZ do Multishow lança nesta sexta-feira (4) “Aparências”, clipe da música que integra o “Confraternização Família Santana”, projeto que nasceu casualmente do registro feito por Luan Santana ao reunir os seus pais, tios, irmã, noiva, primos e músicos, em dezembro passado, em uma pausa para descanso em seu refúgio, um singelo sítio em Porecatu, no Paraná. A música em questão foi gravada por Márcio Greick, em 1981, escrita por Cury e musicada por Ed Wilson na década anterior. Dirigido por Gui Dalzoto, o clipe será o primeiro vídeo do “Confraternização” a ganhar exibição na TV, cabendo ao TVZ a exclusividade.

Luan Santana convidou alguns de seus músicos, moradores da região de Londrina, para tocar e jogar conversa fora ao lado do seu clã, engatando um repertório só de modão. “E se a gente reunisse a família e os amigos que estão por perto para um modão lá no sítio?”, falou o cantor na ocasião. Os registros feitos foram parar nas mãos de Gui Dalzoto, que também gravou a cena toda e trabalhou na montagem e edição das imagens. Alguns frames foram pipocando, na época, pelas redes sociais do artista, mas a repercussão alimentou a iniciativa de dar um acabamento de estúdio àquela despretensiosa roda de amigos e familiares, para disponibilizar toda a apresentação ao público.

Nasceu daí a “Confraternização Família Santana”, batismo que é uma remissão às nostálgicas etiquetinhas que identificavam as gravações caseiras da saudosa fita K-7. Luan, 29 anos, teve a chance de conhecer o objeto graças ao pai, que gravou os primeiros registros do talento que já via no filho desde muito pequeno.

Serão 17 canções, com lançamento a partir desta quinta, 27 de agosto. No contexto: 3 EPS, sendo dois com 6 faixas e um com cinco. No total de 9 semanas, o público terá acesso ao material e, a cada 4 dias, um vídeo intimista, mostrando o Luan cantando em meio a momentos com a família, vai invadir as plataformas.

Dizem que quem faz o que gosta não trabalha, pois a profissão é um prazer que pode soar como lazer. Embora estivessem em Porecatu fazendo música, profissão de todos, a lazer, a intenção de promover um encontro sem compromisso com horário, contratante ou gravadora, rendeu um repertório igualmente despretensioso, desses que se toca entre amigos e ao gosto da família.

Assista:

%d blogueiros gostam disto: