Rob Miranda mistura pintura e música em novo clipe

Rob Miranda

O famoso ditado “Os olhos são as janelas da alma” não possui autoria definida, mas seu significado reflete perfeitamente a sensação de mergulhar por completo no outro. O novo single de Rob Miranda, Honey Eyes, retrata um dos sentimentos mais puros: a paixão despertada e refletida por um olhar inesquecível. “Essa música fala sobre quando você perde a oportunidade de se declarar para alguém que foi embora. O tempo que você tem com a pessoa foi perdido, as oportunidades não existem mais. Tudo o que resta é o sentimento de saudade e a memória dos momentos felizes”, conta Rob.

A música veio acompanhada por um clipe dirigido por Fábio Miranda. Ele retrata uma jornada de reflexões sobre oportunidades perdidas e um relacionamento que não se realizou, mesclando a imersão do artista em duas de suas formas de expressão artística: a música e a pintura. A tela pintada no clipe é uma das obras criadas por Rob, que também se desenvolve no estudo da pintura a óleo. Com animação criada por André Pádua, do Animar Estúdio, o clipe traz uma nova tecnologia de inteligência artificial que reproduz o traço da pintura de Rob se misturando com a realidade da gravação live action. O lançamento encoraja o espectador a aproveitar as oportunidades para que seus sonhos não deixem de ser realizados por sentimentos de medo ou insegurança.

O single é o quarto lançamento do seu disco de estreia Wake Up and Dream, produzido por DJ Duh Balbino, que já teve indicações ao Grammy Latino por realizações com o rapper Emicida. O trabalho já apresentou Don’t Be Afraid, guiada por uma relaxante linha de piano, Can’t Sleep, marcado por beats eletrônicos e I Don’t Care, com presença forte de uma guitarra pop rock. Aos poucos, Rob apresenta ao público sua eclética identidade musical, inspirada pela extensa gama de estilos musicais que consumiu ao longo de sua vida. “Acabei chamando de ‘pop’ essa mistura das várias referências que eu amo”, destaca Rob. Incorporando diferentes estéticas sonoras (de Michael Jackson a Shawn Mendes), e linguísticas (de John Mayer a Tiago Iorc), essa amplitude ganhará ainda mais cores e contextos através do lançamento de seu disco, que terá como fio condutor sua temática principal: o amor aos olhos de um adolescente. Juntas, as músicas compõem uma narrativa palpável a qualquer jovem ao englobar o início, o meio e o fim de um relacionamento e seus efeitos na vida pessoal, apresentando o ouvinte a uma jornada de evolução e amadurecimento.

Com apenas 17 anos, Rob já tem uma grande vivência artística e se mostra disposto e animado para viver a partir dela. Com experiências como cantor, compositor, ator e dançarino, ele viveu sua infância em um ambiente repleto de experiências artísticas, proporcionado por sua família. Virou fã de Michael Jackson logo pequeno e, a partir daí, foi cultivando seu gosto musical entre nomes do pop e do rock, tanto da música internacional quanto da nacional. Quando começou a fazer aulas de guitarra, colocou logo na cabeça que não queria apenas reproduzir músicas, mas que queria também ser capaz de criá-las.

Aos 12 anos, fez sua primeira música e não parou mais. Ganhou, com sua composição autoral I Don’t Care, o Festival de Música do Colégio Rio Branco, aos 14 anos. “Além de eu gostar muito do que estava fazendo, percebi que outras pessoas estavam reconhecendo isso. Meus amigos, os jurados e todos os presentes reconheceram isso. Então, foi um momento chave. A partir daí, comecei a escrever várias músicas”, relembra o cantor, que, aos 17 anos, também coleciona experiências como dançarino e ator. No ano seguinte, interpretou o personagem Ronaldinho no premiado filme “Eu Sou Brasileiro” (2019), de Alessandro Barros, mas permaneceu focado na vertente musical do mundo das artes.

Para o primeiro semestre de 2021, Rob planeja o lançamento de seu disco de estreia “Wake Up and Dream”, que contará com 11 faixas autorais e produzidas por DJ Duh Balbino, que já teve indicações ao Grammy Latino por realizações com o rapper Emicida. O álbum vai nos apresentar com clareza a uma narrativa sensível e apaixonada, guiada pelos dilemas amorosos vividos por todo adolescente. Como principais inspirações para este trabalho, o cantor mirou artistas de renome como Ed Sheeran, Tiago Iorc, Justin Bieber, John Mayer e, principalmente, Shawn Mendes.

%d blogueiros gostam disto: