Tommy Love, DJ e produtor musical consagrado na cena nacional, fala sobre relançamento de grandes hits: “música boa não tem prazo de validade

O DJ e produtor musical Tommy Love lançou na última sexta-feira (11) o álbum “Reload”. Com uma roupagem nova e mais moderna, o trabalho contou com regravações de seus maiores sucessos musicais, incluindo colaborações com Wanessa Camargo e Alinne Rosa. O lançamento acompanha a comemoração dos 18 anos de carreira do artista, que se consolidou entre o público LGBTQI+ sendo, atualmente, um dos nomes mais influentes e respeitados na cena eletrônica nacional. Para ele, a música tem o poder de permanecer nas memórias afetivas das pessoas e se manter como nova, independente do tempo.

“Uma certeza que eu tive ao longo desses 18 anos de carreira foi de que música boa não tem prazo de validade, a música pode ter 10, 15 ou até 20 anos, se ela for boa, é como se ela tivesse sido produzida no dia anterior. E foi exatamente isso que eu quis trazer com meu álbum ‘Reload’, eu quis resgatar sucessos do passado, para ao mesmo tempo trazer uma nova roupagem para as pessoas que criaram uma memória afetiva com essas músicas e, também permitir que as novas gerações tenham contato com essas produções de alguma forma.” conta Tommy.

O artista, que já assinou um remix oficial para a cantora Rihanna, Sia e Jessica Sutta, ex integrante do grupo americano “Pussycat Dolls”, adicionou ao novo trabalho apenas faixas próprias, de grande destaque na sua trajetória. As novas produções chegaram ao público para gerar novas lembranças, principalmente nas pistas.

“As pessoas me dizem: ‘aquela sua música marcou muito uma época pra mim, eu tenho ótimas lembranças, tem ótimas memórias com aquela música’ e essas versões novas do ‘Reload’ estão aí pra isso, pra criar novas sensações tanto para as pessoas que já viveram essas memórias no passado e tanto para as outras pessoas que estão conhecendo a música a partir de agora.” completa o artista.

%d blogueiros gostam disto: