Cantor e compositor Cris Romagna cria nova forma de levar seu trabalho ao público

Disposto a não só cantar, mas encantar e tocar profundamente seus fãs, Cris Romagna está desenvolvendo uma nova forma de lançar músicas. Com as limitações impostas pelo cenário atual, o artista pensou em uma forma de levar alento e um pouco de respiro para o público. Foi deste desejo que surgiu a ideia de investir na escuta como experiência afetiva e levá-la para casa das pessoas, para se sentirem abraçadas e acolhidas.

Para isso, nada melhor do que ser surpreendido com um presente e uma carta carinhosa de alguém que te quer bem, não é mesmo? O artista desenvolveu o KitLeva, com elementos que para ele são essenciais para vivenciar a escuta: o toque da cerâmica, um café especial, o cheiro de terra, tudo isso representando o calor de um abraço. A cada lançamento de um single, o convite para parar, quebrar a rotina e ter essa experiência envolvendo todos os sentidos, ouvindo sua música nova, tomando um café de alta qualidade, em uma cerâmica linda e exclusiva. Nele há uma carta intimista escrita por Cris explicando a ação, com um QR-Code para a música e o porquê a pessoa recebeu o mimo, que normalmente é enviado por alguém que se lembrou dela com muito carinho. 

 “A tônica do projeto é que pessoas possam presentear outras pessoas queridas com a experiência. Usamos de inteligência coletiva para circular a economia criativa, unindo produtores locais para participarem. Ele é feito por pessoas próximas e conhecidas: ceramistas, pequenos produtores de café, micro torrefação, que assim como eu fazem sua arte com amor”, afirma Cris.

A ideia se espalhou e acabou virando uma corrente do bem. Cris já lançou três canções nesse ano e foram 593 KitLeva produzidos que chegaram à casa das pessoas levando carinho, afeto, boa música, novas conexões e transformando a economia local. O próximo KitLeva chega em agosto com o lançamento do novo EP.

Cris Romagna é um apaixonado pelas coisas simples e naturais da vida. Em suas lembranças da infância, sempre estava cantarolando, mas a paixão pela sonoridade da guitarra falou mais alto, aos 10 anos, começou a se dedicar ao instrumento do coração. Uma grande viagem por vários ritmos e por bandas de bailes lhe renderam um vasto repertório e um grande conhecimento sobre si mesmo, até se encontrar com o violão e com a nova MPB.

Em todos esses anos de estrada percorrida, a música se fez cada vez mais presente e a vontade de criar ficou latente. Em 2015 lançou a carreira solo e em 2016 teve a ideia de compor músicas inspiradas nos temas do CreativeMornings (encontro mensal com café da manhã e palestra inspiradora para a comunidade criativa), já são mais de 50 canções compostas para este projeto.

Com dois discos lançados, sendo eles, ISO, em 2015, e Sombra do Vento, em 2018, Cris passa por um novo momento de sua carreira, em que a liberdade criativa que o alimenta e permeia seu trabalho atualmente, pode ser vista no seu recente EP “Cadê Você”.

%d blogueiros gostam disto: