Com bênção de Djavan, Melim lança tributo ao ídolo alagoano

Melim-Sergio Blazer_Easy-Resize.com
Foto: Sergio Blazer

Djavan abençoou, participou e a banda Melim lança nesta sexta-feira (11) o álbum “Deixa Vir Do Coração”. Composto por 13 canções que contemplam a carreira de um dos maiores e mais importantes nomes da cultura nacional de todos os tempos, o álbum traz releituras de hits como “Se”, “Eu Te Devoro”, “Flor de Lis”, incluindo a participação mais que especial do homenageado na faixa “Outono”.

O título “Deixa Vir Do Coração” foi ideia do produtor musical que assina o álbum, Max Viana (filho do homenageado), e foi retirado de um trecho da música “Se”, coroando e batizando a homenagem ao ídolo dos irmãos Melim. Foi Max quem contou ao pai sobre o projeto e Djavan perguntou ao filho se a Melim gostaria que ele colaborasse. A resposta veio em forma de um álbum completo, que chega nas plataformas de streaming nesta sexta-feira (11), véspera do Dia dos Namorados, pela Universal Music. É a primeira vez que um compilado de músicas do artista alagoano é regravado no digital.

A Melim também irá disponibilizar os vídeos das faixas em blocos semanais no YouTube. Com direção de Ricardo Melchiades, os clipes foram gravados no Reuel Studios, localizado na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro.

Segundo os irmãos, a ideia de gravar o material surgiu numa conversa dentro do carro. Djavan também é citado religiosamente em todas as entrevistas, além de ser a trilha sonora oficial das turnês, pelas vans, ônibus e after shows nos quartos de hotéis da Melim. A música do Djavan que é a preferida do trio? “Eu Te Devoro”, por unanimidade.

Em entrevista coletiva realizada nesta semana, os irmãos contaram mais sobre o projeto. “A importância desse marco e experiência de gravar com Djavan, vamos lembrar que foi tudo muito intenso, melhor coisa da sua vida e duradouro. Quando tivermos 70 anos vamos lembrar do dia que conhecemos e gravamos com Djavan. É uma gratidão a prazo e ainda estamos digerindo de maneira ótima e boa. Não tenho palavras pra agradecer”, conta Diogo.

Rodrigo contou que nenhum deles conhecia pessoalmente Djavan, e tinham vontade de ir em show do ídolo. “A vida reserva coisas especiais, gravar com ele é coisa muito especial. Quisemos fazer algo do fundo do coração. Cantar, ser feliz e poder homenagear o Djavan”.

Ainda segundo Rodrigo, o processo de seleção das músicas foi bem difícil. “São muitas músicas que a gente gosta e que as pessoas gostariam de ouvir a gente cantar. Infelizmente tínhamos limitação de quantidade. Nesse processo a gente foi conhecendo mais Djavan. Não queríamos só gravar os grandes hits. Mergulhamos na obra. O Max (filho do Djavan e produtor do álbum) conhece a Melim antes da gente ser banda. Ele chegou a produzir um álbum solo da Gabi, mas era uma coisa que não cabia mais porque viramos banda”, lembra.

Sobre o estúdio usado na gravação, Gabi contou que “o Brasil tem essa conexão com acústico”. “Em um dia gravamos todas as músicas. Decoramos um estúdio pra trazer esse ar aconchegante”, completa. E foi nesse estúdio que a Melim conheceu Djavan. “Se o Djavan não participasse de ‘Outono’, seria em ‘Seduzir’, que acabou nem entrando no repertório. Era uma conexão direta, mas qualquer música que ele escolhesse, seria especial. Foi muito difícil chegar em 13 músicas. Ele escolheu ‘Outono’ porque é como se fosse a Lado B do trabalho dele”, completa sobre a participação do ídolo.

“O desafio maior foi a responsabilidade. Uma coisa é gostar e a outra é se propor a fazer um álbum e na hora de cantar percebemos muitas coisas, como notas, ritmos. O Max ajudou muito, porque ele conhece toda a obra do pai. A gente quis fazer algo do coração mesmo”, acrescenta Diogo.

“Max é uma pessoa que a gente sempre se esbarrou na estrada musical, sempre se propôs em ajudar a gente em tudo, ele trouxe soluções, tem uma vibe de amizade. Fiquei muito feliz dele ter aceitado e as coisas se encaminharam da melhor forma”, finaliza Rodrigo.

%d blogueiros gostam disto: