Festival reúne Zélia Duncan, Fabiana Cozza, Ná Ozzetti, Leila Pinheiro e mais

Foto: José de Holanda

A primeira edição do DIVINAS BRASILEIRAS, completamente online e com transmissão realizada no YouTube, celebra três grandes mulheres à frente do seu tempo e que contribuíram imensamente para a difusão dos ritmos brasileiros: Chiquinha Gonzaga, Dolores Duran e Elizeth Cardoso, pretas potências que diversas vezes tiveram suas origens apagadas ou minimizadas em suas biografias, relatos e encenações póstumas.

Com programação prevista para os próximos dias 16, 23 e 30 de maio, sempre às 17h, o festival foi organizado em formato de documentário e reúne cantoras, instrumentistas, pesquisadores e historiadores em um mergulho pelo panorama da vida, obra e época em que viveram as homenageadas, interpretações e releituras de seus clássicos, além de depoimentos afetivos.

Idealizado pelo Instituto MPUMALANGA, organização social que realiza projetos de  educação pela arte em todo o Brasil, o FESTIVAL DIVINAS BRASILEIRAS  tem  curadoria das cantoras e compositoras Luciana Oliveira e Renata Jambeiro,  entrevistas e roteiros dos documentários assinados pela jornalista e radialista Patrícia Palumbo, produção geral de Graziela Cabral,coordenação de Marta Nogueira, produção executiva de Vivian Schaeffer e direção geral da jornalista Adriana Saldanha.

DIVINAS BRASILEIRAS traz interpretações nas vozes de Fabiana Cozza, Nilze Carvalho, Leila Pinheiro, Ná Ozzetti, Zélia Duncan, Luciana Oliveira, Renata Jambeiro e Choronas. A direção musical é do baixista e arranjador Marcos Paiva, com banda base formada por Bruno Tessele (bateria e percussão), Daniel Grajew (piano e sanfona), Douglas Alonso (bateria e percussão), Phellyppe Sabo (sopro) e o próprio Marcos no baixo elétrico e acústico. 

Somando nessas narrativas, depoimentos afetivos de Izzy Gordon, Maíra Freitas, Zé Manoel, Nina Becker, Izabella Bicalho, Luísa Mitre e Hércules Gomes, além da contextualização histórica entregue por Carô Murgel, Rodrigo Faour, Cacá Machado e Lucas Nobile. 

A iniciativa objetiva destacar a importância feminina na cena artística brasileira, bem como suas lutas, enfrentamentos e rupturas. Adriana Saldanha, diretora do Instituto MPUMALANGA e gestora da  Casa Brasileira, destaca que “realizar um festival online para  homenagear divas  da nossa música e situar essas intérpretes dentro  da história da canção brasileira,  com distintas releituras musicais,  é uma imensa alegria pelo desafio de unir diferentes profissionais das artes. Mais ainda, entendemos como missão contribuir para que as novas gerações conheçam Chiquinha Gonzaga,  Dolores Duran e Elizeth Cardoso, os preconceitos que enfrentaram e as lições que deixaram como grandes intérpretes, compositoras, instrumentistas e mulheres protagonistas brasileiras“.

O FESTIVAL DIVINAS BRASILEIRAS  é fomentado pelo edital n°40/2020 do Proac Expresso Lab promovido pelo Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e do Governo Federal através da Secretaria Especial de Cultura e Ministério do Turismo.

SERVIÇO:

Programação online do 1º Festival Divinas Brasileiras 

Dia 13 de maio, quinta-feira, live de lançamento, às 19h | Transmissão no Instagram do Instituto Mpumalanga

Dia 16 de maio, domingo, às 17h 

Homenageada: Chiquinha Gonzaga 

Participações: Nilze Carvalho, Choronas, Hércules Gomes, Maíra Freitas, Luísa Mitre, Cacá Machado e Carô Murgel

Dia 23 de maio, domingo, às 17h 

Homenageada: Dolores Duran

Participações: Fabiana Cozza, Renata Jambeiro, Leila Pinheiro, Izzy Gordon, Denise Duran, Nina Becker e Rodrigo Faour

Dia 30 de maio, domingo, às 17h 

Homenageada: Elizeth Cardoso 

Participações: Ná Ozzetti, Luciana Oliveira, Zélia Duncan, Izabella Bicalho, Zé Manoel e Lucas Nobile

Transmissões no canal do YouTube Instituto Mpumalanga 

Mais informações, acesse: https://www.mpumalanga.com.br

%d blogueiros gostam disto: