Mar Aberto chega com clipe inédito e Gabi tocando piano pela primeira vez; confira “Alguém Melhor que Eu”

Foto: Gustavo Bueno

Gabriela Luz e Thiago Mart se desafiaram a nos mostrar uma nova faceta do Mar Aberto e as novas descobertas ficam cada vez mais surpreendentes a cada lançamento. O duo, que pela primeira vez se apresenta com banda e uma super produção, divulga nesta sexta-feira, 22 de outubro, o segundo single do EP “Mar Aberto”, “Alguém Melhor que Eu”. Intensa, a faixa chega também com clipe gravado ao vivo no espaço de shows Tom Brasil, em São Paulo. O EP foi produzido por Lucas Lima e deve ser lançado em janeiro com outros três singles e uma participação super especial.

“Alguém Melhor que Eu” resgata a intensidade do duo em uma canção que fala de um amor tão latente, tão profundo e, principalmente, sincero, que liberta a outra pessoa a partir mesmo com tanto sentimento ainda restando. O clipe traz o casal interpretando a letra ao lado dos músicos e a grande surpresa fica com Gabi Luz que faz seu debut como pianista.

“Pra mim, essa é a música mais densa do EP. Eu nunca tinha tocado piano na vida, e quando surgiu essa ideia eu resolvi que não iria só dublar: eu realmente queria tocar essa música. Foi uma surpresa muito boa pra mim, eu me emocionei demais. Além da emoção de tocar o piano, a música em si me emociona sempre. Foi muito engrandecedor”, conta Gabi.

Confira entrevista com o Mar Aberto:

Alguém Melhor que Eu” é o segundo single do EP – serão quantos no total e quando ele deve ser lançado?
São 6 faixas no total. Um lançamento agora em outubro, mais um em dezembro e em janeiro sai o EP completo.

Gabi, você aprendeu a tocar piano exclusivamente para essa música? Como foi isso? Levou quanto tempo até você estar afinadinha pra apresentação?
Sim, exclusivamente, mas me deu um gás pra aprender todas as outras músicas do M A R. Eu recebi esse desafio nas minhas mãos duas semanas antes da gravação e foi nesse tempo que aprendi. Foi corrido, exigiu bastante de mim, mas felizmente deu tudo certo e eu até chorei depois que gravei, tamanha a emoção e envolvimento.

A música foi gravada ao vivo, com banda e tudo. Vocês estavam há quanto tempo sem reunir todo mundo para uma gravação oficial? Vocês chegaram a fazer – ou já estão fazendo – alguns shows menores, ainda por conta das restrições em algumas regiões?
Não tocávamos com banda há cerca de dois anos e esperamos fielmente que isso não se repita nunca mais. Tocamos recentemente no Festival Teen, mas os nossos shows devem voltar pra valer no ano que vem.

As músicas do MAR são marcadas pelo tema que é predominantemente amor. Depois que vocês assumiram o que a gente já imaginava e sonhava, que são um casal, composições sobre amor ficaram mais marcantes – ou mais frequentes?
A gente gosta de falar de sentimento, seja ele amor ou qualquer outro, mas realmente essa tem sido a tônica do nosso trabalho até aqui. Agora, a partir do momento que fechamos o repertório desse EP, nos propusemos a escrever mais sobre esses outros sentimentos. Tem muita música vindo que fala sobre dilemas pessoais, crescimento, perguntas existenciais. Nunca vamos deixar de escrever sobre amar, mas estamos sempre buscando desafios pra não ficar num lugar de conforto e poder trazer algo diferente pro público.

%d blogueiros gostam disto: