Peter Lake surpreende com novo single “Black Corridor”

Peter-Lake-picture-0

Peter Lake tem surpreendido a cada lançamento. De Nova York, ele se diverte com o anonimato – nós não sabemos seu verdadeiro nome e nunca vimos uma foto real dele. Suas influências musicais incluem Curtis Mayfield, Motown, Billie Eilish e Rüfüs Du Sol. Portanto, não é nenhuma surpresa que ele não tenha se prendido a um gênero, mexendo com rock, pop, indie e house. Nesta sexta-feira ele lança seu novo single, “Black Corridor”, que é o último que antecede seu primeiro EP, que sai em julho.

Sobre a nova faixa, Peter comenta: “É estranho viver em um espaço físico onde uma vez você fez todas essas memórias e teve todas essas experiências emocionais, mas elas não existem em nenhum lugar a não ser em sua mente. ‘Black Corridor’ é baseado no conceito de dois mundos: o mundo externo e o mundo interno. O mundo externo é o que você experimenta no segundo em que sai de casa ou quando não está com a sua cara-metade. O mundo interno é o que você cria com alguém que ama, um espaço seguro com suas piadas internas e crescimento entre vocês dois. Quando o mundo interno de repente escurece quando sua outra pessoa o deixa, você é deixado neste buraco negro, ou como eu o chamo, um corredor negro. Especialmente quando você é jovem, seu mundo interior com o seu outro significativo torna-se seu tudo, e vê-lo desabar enquanto o mundo exterior ao seu redor é tão caótico quanto é, foi prejudicial para mim. Uma das minhas frases favoritas da música é ‘Páginas e páginas em branco, eu apaguei você…’. É interessante como lidamos com a dor em certas situações. Nesse caso, tentei apagar todo o amor e tempo que investi na minha cara-metade, mas acabou sendo mais solitário dessa forma. A vida não deveria ser vivida neste estado constante de solidão, especialmente quando eu olho ao redor e vejo outras pessoas vivendo na luz. Essa “nova surpresa” de que falo na música realmente me salvou. Ela me mostrou aquela luz, me ajudou a perceber as coisas de uma nova maneira, e através disso eu realmente me reencontrei. Ao todo, os versos têm um tom bastante sombrio, simbolizando a severidade daquele período da minha vida, enquanto o refrão tem um som mais alegre e positivo, mostrando o otimismo dessa nova surpresa.”
A música de Lake serve como um meio para “tornar o dia de alguém melhor”, e ele espera continuar a alcançar seus fãs com letras que ressoam e inspiram.

%d blogueiros gostam disto: