Selo musical de Babu Santana lança “Me Falta Ar”, música de protesto a corrupção, racismo e violência

Seguindo os trabalhos do selo musical, Paizão Records, criado por Babu Santana, “Me Falta Ar”, faz referência ao episódio de George Floyd, e chega às plataformas digitais hoje (29), juntamente com o clipe.

Tema visceral do gênero, a corrupção dos políticos, a opressão do Estado contra minorias sociais e o mantimento de um sistema que reproduz uma realidade de exclusão ano após ano são abordagens nada novas nas letras de Rap. Porém, uma vez que o cenário muda muito pouco ou nada, também é corriqueiro vermos novas formas de abordar estas questões, e é exatamente isso que a Paizão Records nos entrega em “Me Falta Ar”.

Os versos dilaceradores carregados de revolta por parte de Kowl se somam à voz melódica, mas não menos contundente de Manuh Silva. Os dois, que são autores da música, nos entregam um exemplar da mais alta qualidade do chamado “Rap de protesto”, abordagem clássica do gênero, acrescido de uma roupagem contemporânea proporcionada pelo instrumental estilo Trap de Lacerda, um dos produtores oficiais do selo.

Da violência policial nas favelas do Rio de Janeiro, até o assassinato de George Floyd nos EUA e o movimento “Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam), “Me Falta Ar” traz em pouco mais de quatro minutos um resumo dos conflitos sociais gerados pelo racismo, o descaso de nossos representantes com o povo e a política antidrogas ineficaz que acumula mortes sem resolver o real problema de segurança pública que existe nos quatro cantos do globo.

O videoclipe que adiciona uma película artística a todos esses embates foi roteirizado e dirigido por Babu Santana, diretor criativo oficial da Paizão Records, com montagem de Plínio Pietro, figurino por Angélica Grativol e produção de Hugo Grativol.

%d blogueiros gostam disto: